O Silêncio, a obstrução e a criação do mundo.

  As festas de final de ano são invariavelmente o exercício do exagero. Há sempre uma expectativa depositada no estouro do último champanhe. E se o champanhe derramar, os excessos do ano que se finda, como um milagre, se dispersam na metáfora do líquido que escorre para fora da garrafa. _ Feliz ano novo!!!!! Tim Leia mais sobreO Silêncio, a obstrução e a criação do mundo.[…]